Pr. Danyel Pagliarin

Pr. Danyel Pagliarin

Sede Estadual – PR [email protected]

Pr. Márcio Silva

Pr. Márcio Silva

Sede Distrital – DF   [email protected]

Pr. David Scarinci

Pr. David Scarinci

Sede Estadual – PA   [email protected]

Pr. Delson Campos

Pr. Delson Campos

Sede Estadual – BA   [email protected]

Pr. Neilton Rocha

Pr. Neilton Rocha

Sede Nacional – SP   [email protected]  

Pr. Jean Vilela

Pr. Jean Vilela

Sede Estadual – MG [email protected]

Pr. Sandro Pinheiro

Pr. Sandro Pinheiro

Sede Estadual - PI [email protected]

Pr. Regino Barros

Pr. Regino Barros

Sede Estadual – PB [email protected]

Pr. Weslley Santos

Pr. Weslley Santos

Sede Estadual – AL [email protected]

Pr. Ademir Pereira

Pr. Ademir Pereira

Sede Estadual - RN [email protected]  

Pr. Carlos Pinheiro

Pr. Carlos Pinheiro

Sede Estadual – MA [email protected]

Pr. Fábio Henrique

Pr. Fábio Henrique

Sede Nacional em Portugal [email protected]

Pr. Márcio Candido

Pr. Márcio Candido

Sede Estadual – PE [email protected]

Pr. Luciano Alves

Pr. Luciano Alves

Sede Estadual – AM [email protected]

Pr. Joaquim Neto

Pr. Joaquim Neto

Sede Estadual – CE   [email protected]  

Pr. Wadson Medeiros

Pr. Wadson Medeiros

Sede Estadual – RS [email protected]

Pr. Marcelo Torres

Pr. Marcelo Torres

Sede Estadual - SE [email protected]

Pr. Alexandre Teodoro

Pr. Alexandre Teodoro

Sede Estadual – RJ [email protected]

CULTIVANDO A MENTE DE CRISTO

“Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da Terra” – (Cl 3.2)

 

PRINCÍPIOS:
1. Fixar sua mente nas coisas de cima.
2. Renovar a mente todos os dias.
3. Ter disposição em preparar a mente para ação.

1. De início é necessário fixar a mente em Cristo a fim de imitá-lO nas atitudes diárias. Assim estará seguindo o exemplo de Jesus Cristo, que manteve a Sua vontade conectada com a vontade do Pai Eterno.

Vamos lembrar o momento de maior aflição de Jesus antes de enfrentar a Cruz para fazer a vontade do Pai. Jesus disse: “Agora a minha alma está perturbada: e que direi eu? Pai, salva-me desta hora; mas para isso vim a esta hora.” (Jo 12.27).

É necessário seguir sempre o exemplo de Jesus e assim manter a coerência entre as emoções alteradas com a vontade do Pai, para então dizer como Jesus: “...não seja o que eu quero, mas o que tu queres” (Mc 14.36. Só imitando ao Senhor Jesus é que estaremos no caminho de cultivar a mente de Cristo em nós). A mente de Cristo estava em constante sintonia com a vontade do Pai, portanto, fixado nas coisas de cima.

2. A segunda etapa é praticar a renovação da mente como está determinado em Rm 12.2, Paulo diz: “... mas transformai-vos pela renovação da vossa mente”. É preciso viver em constante renovação da mente. Jesus disse: “Quem crê em mim, como diz a Escritura, de seu interior correrão rios de água viva” (Jo 7.38). Esse é o exemplo do rio que corre e lava o velho e o morto. Para facilitar o entendimento, lembrar que o corpo humano produz novas células constantemente enquanto a vida durar.

A vida espiritual é semelhante no aspecto da renovação constante, pois o que não se renova morre. Outro aspecto da renovação da mente é a capacidade de resistir às tentações Tg 4.7: “sujeitai-vos, portanto a Deus, mas resisti ao diabo, e ele fugirá de vós.”

A renovação da mente é progressiva enquanto somos transformados de glória em glória (2 Co 3.18). Assim, a renovação da mente implica em desenvolvimento espiritual no sentido de aplicar a Palavra de Deus à própria vida. Essa transformação vai gerar energia espiritual para se dispor a trabalhar para o Mestre Jesus Cristo com vigor espiritual.

3. O terceiro princípio consiste na disposição de levar adiante o processo de renovação constante da mente como diz a Palavra “cingindo o vosso entendimento, sede sóbrios e esperai inteiramente na graça que vos está sendo trazida na revelação de Jesus Cristo, como filhos da obediência, e não vos amoldeis às paixões que tínheis anteriormente na vossa ignorância, pelo contrário, segundo é santo aquele que vos chamou, tornai-vos santos também vós mesmos em todo o vosso procedimento, porque está escrito: Sede santos, porque eu sou santo”. (1 Pe 1.13-16).

Resumindo: Devemos ser “imitadores de Deus como filhos amados” (Ef 5.1); permanecendo fortes no Senhor” (Ef 6.10); praticantes da Palavra (Tg 1.22); “sóbrios na oração” (1 Pe 4.7) sendo “fiéis até a morte” (Ap 2.10); e sempre prontos para servir a Jesus Cristo. Amém!

Por Valdely Cardoso Brito

bannerMemorial

Domingo, dia 27/06, às 10h Encontro da Família     SEDE NACIONAL             Av. Cruzeiro do Sul, 1965 - Santana - São Paulo - SP