FRUTO DO ESPÍRITO

“Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade,
benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.” (Gl 5:22)

 

Fruto é o produto certo da vida saudável da árvore. Diz a Palavra no Salmo 92.12-14 que: “Os justos florescerão como a palmeira, crescerão como o cedro no Líbano. Estão plantados na casa do Senhor, florescerão nos átrios do nosso Deus. Na velhice ainda darão frutos, serão viçosos e florescentes.”

O Fruto do Espírito compreende nove itens que vem arrolado em Gl 5.22, conforme segue:

1. AMOR →  é o amor desinteressado que o ser humano pode manifestar pelo próximo, porquanto tem origem no “amor de Deus que está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado” (Gl 5.5).

Antes de prosseguir com os frutos veremos os tipos de amor:

“Eros” → é a palavra usada para descrever o amor entre os sexos masculino e feminino, portanto, descreve o amor físico dos seres humanos, do sexo masculino e feminino o qual deve produzir satisfação própria.

“Filia” → é o amor secular que expressa um relacionamento terno e carinhoso. Envolve o lado físico do amor: abraçar, cariciar. Pode ser amor de amizade. O amor filia pode murchar no sentido de que a amizade pode acabar (Jo 5.20; Mt 26.48 =  beijo de Judas). Perceba a sequência, Jesus o chama de amigo.

“Storge” → Rm 1.31; 2Tm 3.3 “sem afeição natural” = desafeiçoado.

É a palavra que descreve o amor do lar, dos pais para com os filhos e destes para com os pais, entre irmãos e parentes em geral. No final dos tempos teremos falta desse amor.

“Ágape” → nasce no meio da religião cristã. Descreve a entrega de alguém à pessoa amada. Está preocupado com o “sumo bem das pessoas”. Eu faço qualquer coisa para fazer alguém feliz. Amar é dar. Foi o que Deus fez. Ele deu seu Filho Jesus em sacrifício por nós.

2. Alegria → é o verbo usado 72 vezes no N. T. e 60 no A. T. A vida cristã é uma vida de alegria que abrange a satisfação, o contentamento, porque é bem-aventurança que vem de Deus.

3. PAZ → é a tradução da palavra SHALON em hebraico. Não expressa apenas o desejo passivo de que a vida esteja sem problema. Paz é igual a bênção para a pessoa, abençoar a pessoa. Essa é a paz em nós.

>Rm 5.1 = Paz com Deus

>Fp  4.7 = Paz de Deus                Pode ser paz e amor (erene + ágape)

>Jo 14.27 = Paz de Jesus

4. LONGANIMIDADE → É paciência parecida com a de Jó, de longo ânimo. De grande boa vontade para com as pessoas. Descreve a paciência de Deus que aguarda como o pai do filho pródigo. Ao contrário da impaciência que em pouco tampo age com ira destrutiva.

5. BENIGNIDADE → é a ternura, gentileza, doçura de gênio → cavalheirismo (amor filia) considerai-vos uns aos outros. Descreve a qualidade do coração e da emoção que vem do interior.

6. BONDADE → é a qualidade de agir com benevolência. Prática com o próximo.

7. FIDELIDADE→ é uma virtude ética, enfatiza mais o relacionamento conosco mesmo do que com o próximo ou com Deus. Descreve um traço do nosso caráter e pode ser definida como confiabilidade, fidedignidade e credibilidade. Significa termos uma vida confiável de credibilidade.

8. MANSIDÃO → descreve uma vida de força, mas ao mesmo tempo de suavidade é a humildade e tolerância, é a entrega dos meus direitos aos Senhor. Platão diz que mansidão: “descreve o cão de guarda, que revela hostilidade valente aos estranhos e amizade gentil para com os da casa aos quais conhece e ama”. Se alguém me rouba um carro o problema é de Jesus e não meu. Ou se alguém é agressivo ou briguento comigo, esse alguém prestará contas a Jesus.

9. DOMÍNIO PRÓPRIO → é a nossa vitória sobre o desejo. É o ser humano que se esforça para vencer e em tudo se domina. Os desejos procuram desviar-nos do caminho, da razão, mas quem tem o domínio próprio os mantém controlados. Ex. na área dos prazeres: alimentação, sexo, preguiça, ociosidade, vícios. O não controle causa a desgraça do ser humano. A pessoa controlada pelo Espírito Santo tem domínio próprio. Em Tito 1.9: “retendo firme e fiel palavra, que é conforme a doutrina para que seja poderoso, tanto para admoestar com sã doutrina como para convencer os contradizentes”. Qualidades que o homem e a mulher de Deus devem ter.

(1 Co 9.25: “Todo aquele que luta de tudo se abstém; eles o fazem para alcançar uma coroa corruptível, nós, porém, uma incorruptível”).

Por Valdely Cardoso Brito