Pr. Ademir Pereira

Pr. Ademir Pereira

Sede Estadual - RN [email protected]  

Pr. Regino Barros

Pr. Regino Barros

Sede Estadual – PB [email protected]

Pr. Jean Vilela

Pr. Jean Vilela

Sede Estadual – MG [email protected]

Pr. Márcio Silva

Pr. Márcio Silva

Sede Distrital – DF   [email protected]

Pr. Marcelo Torres

Pr. Marcelo Torres

Sede Estadual - SE [email protected]

Pr. Sandro Pinheiro

Pr. Sandro Pinheiro

Sede Estadual - PI [email protected]

Pr. Carlos Pinheiro

Pr. Carlos Pinheiro

Sede Estadual – MA [email protected]

Pr. Delson Campos

Pr. Delson Campos

Sede Estadual – BA   [email protected]

Pr. Danyel Pagliarin

Pr. Danyel Pagliarin

Sede Estadual – PR [email protected]

Pr. David Scarinci

Pr. David Scarinci

Sede Estadual – PA   [email protected]

Pr. Joaquim Neto

Pr. Joaquim Neto

Sede Estadual – CE   [email protected]  

Pr. Fábio Henrique

Pr. Fábio Henrique

Sede Nacional em Portugal [email protected]

Pr. Wadson Medeiros

Pr. Wadson Medeiros

Sede Estadual – RS [email protected]

Pr. Neilton Rocha

Pr. Neilton Rocha

Sede Nacional – SP   [email protected]  

Pr. Luciano Alves

Pr. Luciano Alves

Sede Estadual – AM [email protected]

Pr. Márcio Candido

Pr. Márcio Candido

Sede Estadual – PE [email protected]

Pr. Alexandre Teodoro

Pr. Alexandre Teodoro

Sede Estadual – RJ [email protected]

Pr. Weslley Santos

Pr. Weslley Santos

Sede Estadual – AL [email protected]

7 SEMANAS DA RECONSTRUÇÃO DA FÉ DE NEEMIAS

“Assim edificamos o muro, e todo o muro se fechou
até a metade da sua altura; porque o povo tinha ânimo para trabalhar” (Ne 4:6). 

Os livros de Esdras e Neemias foram escritos para completar a história de Israel, registrada em Crônicas desde o começo do cativeiro de 586. Esdras usou os registros pessoais de Neemias (1:1-7;73) para documentar a reconstrução do muro de Jerusalém, incluindo a data exata do decreto do rei: “no mês de nisã, no ano vigésimo do rei Artaxerxes”.

O livro de Neemias mostra como Deus usa uma pessoa leiga, mas interessada para assentar os blocos na reconstrução do muro de Jerusalém. A história conta que Neemias estava servindo como copeiro do rei Artaxerxes da Pérsia (Ne 1:11-21) em 445 a.C, quando recebeu as notícias tristes de sua terra natal: As muralhas de Jerusalém ainda estavam em ruínas, embora o projeto para a reconstrução da cidade e seu belo Templo já tivesse sido iniciado há muitos anos.

Então Neemias chorou muito após receber as tristes notícias de Jerusalém, e quando foi ter com o rei Artaxerxes, este notou a tristeza profunda de Neemias, que disse ao rei do seu desejo de ir para a sua cidade natal para cumprir seus objetivos de restauração do muro.

O contexto histórico dos fatos narrados por Neemias ocorreram num momento crucial da história judaica, conhecido como período pós-exílico. Esse período abrange os anos que se seguiram ao retorno do povo eleito à sua terra em 538 a.C, após setenta anos de cativeiro na Babilônia e na Pérsia. De início, os exilados estavam entusiasmados com a possibilidade de reconstruir a vida e restaurar a sua cidade, mas o trabalho era lento e as condições de vida eram bastante primitivas. Além disso, havia os frequentes ataques e pilhagem dos inimigos. Foi essa situação desesperadora que motivou Neemias a retornar a Jerusalém para a reconstrução da muralha de sua cidade natal.

Neemias é um excelente exemplo de liderança corajosa, diligente e cheia de fé, ele lutou contra todos os tipos de adversidades, e encorajava o povo, dizendo: “disponhamo-nos e edifiquemos” (Ne 2:18). A rapidez com que eles completaram a muralha tem sido inspiração para incontável número de cristãos através dos séculos, que têm se defrontado com desafios a realizar para a glória de Deus.

 Neemias também ensina que a oração é a parte importante da fé de todo aquele que segue ao Senhor Jesus. Em vários pontos cruciais de seu livro, ele pede orientação a Deus, em oração, e também, quando recusar convite maligno (Ne 1:5-11; 2:1-20: 4:1-14; 6:1-16). Veja como Ele resumiu os fatos:

Sucedeu mais que, ouvindo Sambalate, Tobias, Gesém, o arábio, e o resto dos nossos inimigos que eu tinha edificado o muro e que nele já não havia brecha alguma, ainda que até este tempo não tinha posto as portas nos portais, Sambalate e Gesém enviaram a dizer: Vem, e congreguemo-nos juntamente nas aldeias, no vale de Ono. Porém intentavam fazer-me mal. E enviei-lhes mensageiros a dizer: Estou fazendo uma grande obra, de modo que não poderei descer; por que cessaria esta obra, enquanto eu a deixasse e fosse ter convosco? E da mesma maneira enviaram a mim quatro vezes; e da mesma maneira lhes respondi. Então, Sambalate, da mesma maneira, pela quinta vez, me enviou o seu moço com uma carta aberta na sua mão, e na qual estava escrito: Entre as gentes se ouviu e Gesém diz que tu e os judeus intentais revoltar-vos, pelo que edificais o muro; e que tu te farás rei deles segundo estas palavras; e que puseste profetas para pregarem de ti em Jerusalém, dizendo: Este é rei em Judá. Ora, o rei o ouvirá, segundo estas palavras; vem, pois, agora, e consultemos juntamente. Porém eu enviei a dizer-lhe: De tudo o que dizes coisa nenhuma sucedeu; mas tu, do teu coração, o inventas. Porque todos eles nos procuravam atemorizar, dizendo: As suas mãos largarão a obra, e não se efetuará. Agora, pois, ó Deus, esforça as minhas mãos. E, entrando eu em casa de Semaías, filho de Delaías, o filho de Meetabel (que estava encerrado), disse ele: Vamos juntamente à Casa de Deus, ao meio do templo, e fechemos as portas do templo; porque virão matar-te; sim, de noite virão matar-te. Porém eu disse: Um homem, como eu, fugiria? E quem há, como eu, que entre no templo e viva? De maneira nenhuma entrarei. E conheci que eis que não era Deus quem o enviara; mas essa profecia falou contra mim, porquanto Tobias e Sambalate o subornaram. Para isso o subornaram, para me atemorizar, e para que eu assim fizesse e pecasse, para que tivessem alguma causa a fim de me infamarem e assim me vituperarem. Lembra-te, meu Deus, de Tobias e de Sambalate, conforme estas suas obras, e também da profetisa Noadias e dos mais profetas que procuraram atemorizar-me. Acabou-se, pois, o muro aos vinte e cinco de elul, em cinquenta e dois dias. E sucedeu que, ouvindo-o todos os nossos inimigos, temeram todos os gentios que havia em roda de nós e abateram-se muito em seus próprios olhos; porque reconheceram que o nosso Deus fizera esta obra”. (Ne 6:1-16).

O relato da reconstrução do muro de Jerusalém por Neemias e respectivos auxiliares nos revela que Deus usa todos que se propõem a fazer Sua Obra, independente da posição que ocupa na vida secular, como Neemias, que era copeiro do rei persa. Assim, Neemias, um homem de fé e de oração se colocou à disposição de Deus ao receber notícias tristes de sua terra natal. Assim, ele tomou a iniciativa voluntária, e orou ao SENHOR pedindo a confirmação do projeto (Ne 1:1-11).

No Sl 51:12 Davi pediu ao Senhor que lhe desse um espírito voluntário. Neemias não se conformou com a situação de miséria de seu povo e de sua cidade e se colocou como voluntário. Da mesma forma não devemos nos conformar com a situação deste mundo, mas, transformá-lo pela renovação de nossa mente (Rm 12:2). Em 2 Cr 15:7 está escrito: “mas sede fortes e não desfaleça as vossas mãos, porque a vossa obra terá recompensa”.

Neemias tinha grande zelo pelas coisas de Deus (Ne 13:1-31); o SENHOR sempre aprovou as pessoas que têm grande zelo pelas Suas causas (Nm 25:10-13). Neemias, ao contrário de outros líderes do povo, nunca aceitou suborno, e até seu salário de governador ele recusou receber por 12 anos (Ne 5:14). Ele foi sempre um homem piedoso, que se preocupava em fazer o bem ao povo (Ne 5:19).

 

No livro de Ezequiel 22:30 Deus estava procurando um homem que se colocasse na brecha. Neemias foi esse homem que se preocupou em tapar os muros e se colocou na brecha para o SENHOR poder usá-lo poderosamente em suas mãos (Ne 4:6). Deus continua precisando de pessoas de fé como Neemias, dispostas e de bom ânimo para fazer a sua obra, na reconstrução de um mundo em ruínas (1 Cr 22:11, 19).

Se esse líder precisou estar em constante comunhão com Deus, em oração, assim deveríamos nós orar para que a vontade de Deus seja feita através de nós cristãos da atualidade. O livro de Neemias é uma lição prática, não só de liderança, mas também, de como se deve agir pelo poder da fé inabalável e da oração, em todo o tempo. Ele também evitou remoer o aborrecimento que lhe causavam, ao contrário dava uma boa resposta e seguia em frente com oração constante.

Atenção cristãos de hoje, a mente limpa, o bom ânimo e a fé inabalável em Deus vencem o mundo (Jo 16:33 Jesus disse: Tenho vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo”; 1 Jo 5:4, 5: Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé).

Deus nos abençoe a seguir o exemplo de fé, determinação e oração como fez Neemias.

Por Valdely Cardoso Brito

bannerMemorial

Aguarde atualizações