Pr. Delson Campos

Pr. Delson Campos

Sede Estadual – BA   [email protected]

Pr. Jean Vilela

Pr. Jean Vilela

Sede Estadual – MG [email protected]

Pr. Joaquim Neto

Pr. Joaquim Neto

Sede Estadual – PE [email protected]

Pr. Danyel Pagliarin

Pr. Danyel Pagliarin

Sede Estadual – PR [email protected]

Pr. Ademir Pereira

Pr. Ademir Pereira

Sede Estadual - RN [email protected]  

Pr. Weslley Santos

Pr. Weslley Santos

Sede Estadual – AL [email protected]

Pr. Carlos Pinheiro

Pr. Carlos Pinheiro

Sede Estadual – MA [email protected]

Pr. Raphael Batista

Pr. Raphael Batista

Sede Estadual – RS [email protected]

Pr. Danilo Queiroz

Pr. Danilo Queiroz

Sede Estadual – CE   [email protected]  

Pr. Márcio Candido

Pr. Márcio Candido

Sede Estadual – PA [email protected]

Pr. Neilton Rocha

Pr. Neilton Rocha

Sede Nacional – SP   [email protected]  

Pr. Márcio Silva

Pr. Márcio Silva

Sede Distrital – DF   [email protected]

Pr. Sandro Pinheiro

Pr. Sandro Pinheiro

Sede Estadual - PI [email protected]

Pr. Regino Barros

Pr. Regino Barros

Sede Estadual – PB [email protected]

Pr. Alexandre Teodoro

Pr. Alexandre Teodoro

Sede Estadual – RJ [email protected]

Pr. Luciano Alves

Pr. Luciano Alves

Sede Estadual – AM [email protected]

Pr. Dionatan Freitas

Pr. Dionatan Freitas

Sede Estadual - GO [email protected]

Pr. Fábio Henrique

Pr. Fábio Henrique

Sede Nacional em Portugal [email protected]

Pr. Marcelo Torres

Pr. Marcelo Torres

Sede Estadual - SE [email protected]

O Poder da Caridade

Em uma aldeia na África havia um feiticeiro muito temido por todos, por causa das previsões trágicas que ele fazia e que sempre aconteciam.

Aquele feiticeiro invocava espíritos malignos terríveis e quando ele previa a morte de alguém, fatalmente acontecia.

Mas um dia passou por aquela aldeia um pregador e distribuiu alguns exemplares do Evangelho, foram só alguns, porque nem todos sabiam ler. E anunciou Jesus como único, suficiente, exclusivo e eterno Salvador.

Dois jovens africanos, que trabalhavam como catadores de lenha, se converteram e não frequentavam mais o terreiro daquele feiticeiro. E o que o feiticeiro considerava ainda mais grave: os dois jovens por saberem ler, liam o Evangelho nas casas e estavam influenciando muitas pessoas, para que não fossem mais atrás dos espíritos e nem no terreiro.

O feiticeiro criou muito ódio daqueles dois moços.

Em uma manhã em que os dois moços iam sair para catar lenhas na Mata, levando suas marmitinhas debaixo do braço, o feiticeiro chamou as pessoas em volta, apontou para os dois moços e disse:

- Esses moços entrarão nessa mata mas dela não sairão. Encontrarão a morte no meio dela!

Todos na aldeia ficaram preocupados. Porque aquele agoureiro, aquele feiticeiro, quando vaticinava uma desgraça, ela fatalmente acontecia.

Todos temeram pelo pior, menos os dois jovens ouviram isso e entraram na mata, cantando e louvando a Deus.

Naquele dia, o assunto na aldeia era a praga que o feiticeiro tinha lançado sobre os dois moços. Todos ficaram o dia inteiro na entrada da mata, para ver se os dois jovens cristãos voltariam ou não.

Como demorassem além do normal, todos pensaram que os dois jovens haviam morrido como previra o feiticeiro.

Mas lá pelas 4h00 da tarde, os dois jovens aparecem, carregando nas costas pesados fardos de lenhas, com muitos e muitos galhos amarrados. E eles ainda vinham cantando pelo caminho, louvando ao Senhor.

Todos olharam para o feiticeiro, que arregalou os olhos, e correu ao encontro dos moços, sendo seguido por todos.

O feiticeiro, intrigado, dizia:

- Não é possível. Não é possível. Os espíritos me mostraram que vocês iam morrer.

Então, o feiticeiro pegou o fardo de lenha que estava nas costas de um dos moços e jogou no chão. E foi desamarrando e abrindo os galhos. E apareceu no meio deles, uma víbora terrível. O feiticeiro se assustou e se afastou. E disse:

- Viram? Ele ia morrer picado por esta cobra venenosa...

Pegou o outro feixe de lenhas que estava nas costas do outro moço e jogou no chão também. E foi desamarrando e abrindo com cuidado. Mas quando ele estava mexendo nos galhos, uma outra cobra venenosa apareceu e picou a sua mão.

O feiticeiro, assustado, recuou e perguntou para os moços:

- O que aconteceu lá dentro da mata? O que vocês fizeram?

Os dois moços responderam:

- Nada! Não fizemos nada!

E o feiticeiro, suando frio por causa do efeito do veneno, insistiu:

- Alguma coisa diferente aconteceu hoje. Falem!

E os dois moços responderam:

- Nós entramos na mata, louvando e glorificando a Deus, e fomos apanhando lenha e juntando num monte. E quando estava já perto do meio-dia e a gente se preparava para almoçar, apareceu um homem muito magro, com a sua mulher e seus filhos, também muito magros, e nos pediu comida. Então eu e o meu companheiro, resolvemos dar as nossas marmitas inteiras para eles. E aproveitamos para jejuar a Deus. Estamos em jejum até agora.

Quando feiticeiro ouviu isso, disse com a voz muito fraca:

- Como o Deus dos cristãos pode se comover por causa de uma esmola?

E o corpo do feiticeiro entrou em colapso e morreu com o próprio mal que havia praguejado.

Deus realmente se comove com as esmolas. Pois foram as caridades e esmolas que o centurião Cornélio fazia, que chamou a atenção de Deus e fez o Senhor mandar um anjo até a sua casa, para dizer:

- Cornélio a suas orações e a suas esmolas entraram na memória de Deus.

É interessante isso: por causa das esmolas que Cornélio fazia, Deus sabia o seu nome e mandou um anjo para a sua casa, para que ele chamasse o pregador Pedro, que levou salvação para a sua casa e para toda a sua família!

Fazer caridade gera proteção e recompensa de Deus!

Olha o que Jesus disse:

“Quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita; para que a tua esmola seja dada em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente.” (Mateus 6:4)

A Obra de Deus está sofrendo muito e passando por graves necessidades nesta crise.

Eu quero que você, que é cristão, creia em Jesus e faça a sua doação para a obra de Deus, porque o teu Pai, que te vê secreto, Ele mesmo te recompensará.

Neste momento, só Deus está vendo o teu coração. Mostre para Deus que você tem bom coração. Diga para você mesmo, para você mesma, o que você vai doar agora para ajudar no sustento da obra de Deus. E deposite no caixa eletrônico, ou use o bank-fone, ou o aplicativo do banco aí no seu celular e faça a transferência da sua doação com a máxima urgência!

Encaminhe o recibo da sua transferência para o nosso WhatsApp: 11 98688-7737.

E na mesma hora em que entrar o recibo da sua doação, você vai receber instantaneamente o e-book deste livro aqui: PARAKLETOS.

Faça isso agora mesmo.

“E teu Pai, que te vê em secreto, Ele mesmo te recompensará publicamente.”

Deus te abençoe!
Pr Juanribe Pagliarin

bannerMemorial

Aguarde Novas Atualizações