Pr. Gilvan Gomes

Pr. Gilvan Gomes

Sede Estadual - SE [email protected]

Pr. Reinaldo Rosário

Pr. Reinaldo Rosário

Sede Estadual – CE [email protected]

Pr. Sandro Pinheiro

Pr. Sandro Pinheiro

Sede Distrital – DF   [email protected]

Pr. Raphael Batista

Pr. Raphael Batista

Sede Estadual – RS [email protected]

Pr. Leonardo Pinheiro

Pr. Leonardo Pinheiro

Sede Estadual – MA [email protected]

Pr. Regino Barros

Pr. Regino Barros

Sede Estadual – BA   [email protected]

Pr. Danyel Pagliarin

Pr. Danyel Pagliarin

Sede Estadual – RJ [email protected]

Pr. Wesley Santos

Pr. Wesley Santos

Sede Estadual – PR [email protected]

Pr. Alex Oliveira

Pr. Alex Oliveira

Sede Estadual – PA [email protected]

Pr. Dionatan Freitas

Pr. Dionatan Freitas

Sede Estadual - GO [email protected]

Pr. Joaquim Neto

Pr. Joaquim Neto

Sede Estadual – MG [email protected]

Pr. Neilton Rocha

Pr. Neilton Rocha

Sede Internacional – SP   [email protected]  

Pr. Luciano Alves

Pr. Luciano Alves

Sede Estadual – AM [email protected]

Pr. Crescio Rezende

Pr. Crescio Rezende

Sede Estadual - RN [email protected]

Pr. Delson Campos

Pr. Delson Campos

Sede Estadual – PE [email protected]

Pr. Carlos Pinheiro

Pr. Carlos Pinheiro

Sede Estadual – AL [email protected]

Pr. Emerson Stevanelli

Pr. Emerson Stevanelli

Sede Estadual – PB [email protected] [email protected]

Pr. Márcio Silva

Pr. Márcio Silva

Sede Estadual - PI [email protected]

Pr. Fábio Henrique

Pr. Fábio Henrique

Sede Nacional em Portugal [email protected]

PIB tem alta de 0,2% no segundo trimestre de 2017, diz IBGE

economia brasileira voltou a registrar desempenho positivo no segundo trimestre de 2017, com crescimento de 0,2% em relação aos primeiros três meses do ano. É o segundo resultado de alta consecutivo, apos oito trimestres seguidos em queda. Os dados são do Produto Interno Bruto (PIB) divulgados nesta sexta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

Pela ótica da demanda, o desempenho foi puxado pela alta no consumo das famílias, de 1,4% em relação ao primeiro trimestre. É o primeiro avanço após nove trimestres seguidos de queda neste tipo de comparação. As compras feitas pelas famílias têm peso de 64% no total do que é gasto no país, segundo o IBGE. Os gastos do governo e com os investimentos recuaram  0,9% e 0,7%, respectivamente. Houve também mais impulso das exportações, que cresceram 0,5%, enquanto as importações recuaram 3,5% no período.

No lado do setor produtivo, o destaque foi para os serviços, que tiveram alta de 0,6% no segundo trimestre ante os primeiros três meses do ano. Nesse grupo, registraram alta o comércio (1,9%), atividades imobiliárias e outros serviços (0,8%) e atividade de transporte, armazenagem e correio (0,6%). Os serviços de informação caíram 2,0%, como também as atividades de administração, saúde e educação pública (-0,3%) e de intermediação financeira e seguros (-0,2%).

A agropecuária, principal fator de alta no primeiro trimestre do ano devido à safra recorde, registrou estabilidade no segundo trimestre sobre o período anterior (0,0%) e a indústria teve queda de 0,5%.

Na Indústria, houve queda de 2,0% na construção e de 1,3% na atividade de eletricidade e gás, água, esgoto e limpeza urbana. A extrativa mineral variou 0,4% e a indústria de transformação manteve-se praticamente estável (0,1%), segundo o IBGE.

Em relação ao segundo trimestre do ano anterior, o resultado do PIB também foi de alta, com expansão de 0,3%. No acumulado de quatro trimestres encerrados em junho, a atividade econômica registrou um patamar 1,4% menor que em relação aos quatro trimestres imediatamente anteriores. A produção no segundo trimestre de 2017 foi de  1,639 trilhão de reais.

Fonte: VEJA


bannerMemorial

Dom. dia 24/06, às 8h Reunião do Santo Jejum     SEDE RIO DE JANEIRO     Av. Vicente de Carvalho, 1121 - Vila da Penha - Rio de Janeiro - RJ

 

   

 



 

Qual destas três Mensagens abaixo você gostaria de ouvir na segunda-feira 25/06/2018?